ASPECTOS EDUCACIONAIS DA ATUALIDADE:

UMA REFLEXÃO SOBRE OS REFERENCIAS DE QUALIDADE PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

  • Dayane Horwat Imbriani de Oliveira Universidade Estadual de Maringá
  • Silvia Eliane de Oliveira Basso
  • Cléber dos Santos Gonçalves Universidade Estadual de Maringá
  • Silvia Eliane de Oliveira Basso
  • Taissa Vieira Lozano Burci Universidade Estadual de Maringá
  • Renata Oliveira dos Santos Universidade Estadual de Maringá
  • Camila Tecla Mortean Mendonça Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Educação a distância, Atualização, Reflexão, Serenidade.

Resumo

O presente artigo propõe primeiramente uma contextualização histórica acerca da formalização e da implementação da modalidade da Educação a Distância no Brasil. Em seguida, o estudo propõe realizar uma apresentação dos Referenciais de Qualidade para o Ensino Superior a Distância, em suas duas versões: a preliminar, de 2003 e a última, de 2007, bem como dos anseios para a próxima atualização que está sendo discutida por um grupo de trabalho instituído desde 2018. Para além disso, o objetivo desse texto é promover uma reflexão acerca de uma virtude necessária em trajetos de mudanças e atualizações como essas que o documento objeto desse estudo se propõe a refletir: a serenidade.

Referências

ABED. Censo EAD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2017/2018. Curitiba: Ibpex, 2018.
BRASIL. INEP. Censo da Educação Superior 2018: Notas Estatísticas. Brasília, DF: Ministério da Educação/ Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2019. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2019/censo_da_educacao_superior_2018-notas_estatisticas.pdf . Acesso em: 22 set 2019.

BRASIL. Lei 9394/96 - LDBN – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em:. Acesso em: 02 dez. 2018.

______. (2003) Ministério da Educação. “Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância – versão preliminar”. Disponível em: <
http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/ReferenciaisdeEAD.pdf> Acesso em: 30 out. 2018.

______. (2007) Ministério da Educação e Cultura. “Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância”. Disponível em: <
http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf > Acesso em: 30 out. 2018.

______. Ministério da Educação MEC. Decreto 9.057/2017 de 25 de maio de 2017. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2017/Decreto/D9057.html>. Acesso em: 20 nov. 2018.

COSTA, Maria Luiza Furlan. Políticas Públicas para o Ensino Superior a distância e a implementação do sistema Universidade Aberta do Brasil no estado do Paraná. 186f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Araraquara, 2010.

OLIVEIRA, Francisnaine Priscila Martins; LIMA, Claudia Maria. Tutoria e docência no ensino superior a distância: aproximações e distanciamentos. SIED: EnPED-Simpósio Internacional de Educação a Distância e Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância 2012, 2012.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. Obras completas, vol.18. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

Gonçalves, Cléber dos Santos, Costa, Maria Luisa Furlan (2019). EGRESSOS DA EAD EM CONCURSOS PÚBLICOS: UMA ANÁLISE DO DESEMPENHO DE CANDIDATOS AO CARGO DE EDUCADOR INFANTIL NO MUNICÍPIO DE CIANORTE/PR. Notandum, (51), 71-87.

MILL, Daniel. Dicionário crítico de educação e tecnologias e de educação a distância/ Daniel Mill (org.). – Campinas, SP: Papirus, 2018.

NEVES, M. Galdino. Ensaio sobre Serenidade e Educação. Diálogo Educ., Curitiba, v. 7, n.20, p. 167-177, jan./abr.2007.

NETTO, Carla; GIRAFFA, Lucia MM; FARIA, Elaine T. Graduações a distância e o desafio da qualidade. EDIPUCRS, 2010.

SILVA, Fátima. A evolução dos Referenciais de Qualidade para a EAD. Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta e a Distância, v. 4, p. 145-155, 2008.

VILAÇA, Márcio Luiz Corrêa. Educação a Distância e Tecnologias: conceitos, termos e um pouco de história. Revista Magistro, v. 2, n. 1, 2010. p. 89-101.
Publicado
2019-11-08