Marketing social para mudança de comportamento de produtores rurais e a produção de inoculantes on farm:

proposta de ação

  • VICTOR VINICIUS BIAZON UNICESUMAR
  • ANDREIA DE MELO GALINDO, Sra. UNICESUMAR
  • FERNANDA SANTOS FERDINANDI, Sra. UNICESUMAR
  • CRISTINA DE OLIVEIRA CUSTODIO, Sra. UNICESUMAR
Palavras-chave: Inoculantes; On farm; Marketing social.

Resumo

RESUMO: A produção agrícola no Brasil tem como prática o uso de inoculantes com bactérias fixadoras de nitrogênio e promotoras de crescimento de plantas. Produtores brasileiros estão realizando a multiplicação de microrganismos em suas propriedades. A produção “caseira” em geral não possui controle de qualidade, o que leva a multiplicação de microrganismos contaminantes prejudiciais ao meio ambiente. Para minimizar o impacto, empresas especializadas oferecem tal multiplicação com maior qualidade e menor riscos. Este paper tem como objetivo estruturar um processo de planejamento de marketing social para que haja conscientização sobre os riscos à saúde, oriundos da multiplicação de microrganismos on farm ao passo que gera fortalecimento da marca como ética e socialmente responsável. Por meio de pesquisa exploratória, descritiva e bibliográfica, utilizou-se referência de criação as etapas do processo de planeamento de marketing social, com adaptação de Kotler & Zaltman e na conclusão direcionamos os próximos passos para a continuidade da pesquisa.

Biografia do Autor

ANDREIA DE MELO GALINDO, Sra., UNICESUMAR

ANDREIA DE MELO GALINDO - Mestranda em Comunicação Aplicada (Missouri State University - Unicesumar). E-mail: galindo.brasil@gmail.com

FERNANDA SANTOS FERDINANDI, Sra., UNICESUMAR

FERNANDA SANTOS FERDINANDI - Mestranda em Comunicação Aplicada (Missouri State University - Unicesumar). E-mail: ferdinandi.fernanda@gmail.com

CRISTINA DE OLIVEIRA CUSTODIO, Sra., UNICESUMAR

CRISTINA DE OLIVEIRA CUSTODIO - Mestranda em Comunicação Aplicada (Missouri State University - Unicesumar). E-mail: crioliveira@yahoo.com.br

Referências

AVNET, Tamar, HIGGINS, Tory. Locomotion, Assessment, and Regulatory Fit: Value Transfer from ‘How’ to ‘What, Journal of Experimental Social Psychology, 39 (September), 2003.

ABRATES. CBSOJA - Avanços e desafios na produção de sementes de soja. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2019.

BOCATTI, Camila et al. Produção de inoculantes on farm: Análise da qualidade microbiológica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO. 37. Cuiabá, 2019.

BUENO, Wilson da Costa. Comunicação Empresarial: Teoria e pesquisa. São Paulo: Manole, 2003.

COMISSÃO EUROPEIA (2001). Livro Verde: Promover um quadro europeu para a responsabilidade social das empresas, COM (2001). Bruxelas Julho 2001, Acesso em 16 jun. 2019”.O Marketing Social, Diário Económico, 2007.

GONÇALVES, José Adolfo. Marketing social aplicado à criação do conceito de responsabilidade social nas empresas, no âmbito do clds de alcobaça - 2011. 89 f. Dissertação (Mestrado em Marketing) - Instituto Universitário de Lisboa, ISCTE Business School, Nazaré, 2011.

HUNGRIA, Mariangela; NOGUEIRA, Marco Antonio. Uso de inoculantes e seus benefícios na cultura da soja. Londrina: Embrapa, [2017] . Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2019.

HUNGRIA, Mariangela; NOGUEIRA, Marco Antonio. Tecnologia de inoculação na cultura da soja: mitos, verdades e desafios. In: Boletim de Pesquisa Fundação MT 2019/20 (no prelo).

KUNSCH, Margarida M.K. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. 4.ed. São Paulo: Summus, 2003.

LEMES, Priscila dos Santos. A Importância da comunicação interna nas organizações e suas ferramentas. 2012. 60 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Administração de Empresas) - Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis - IMESA. Fundação Educacional do Município de Assis, 2012.

MATTAR, F.N., OLIVEIRA, B., MOTTA, S. Pesquisa de Marketing - Metodologia, Planejamento, Execução e Análise - 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier Academic, 2014.

CADERNOS UNIFOA. Volta Redonda: 2006. Ano 1.
MORCERF, S.O.; ALMEIDA, T. C. S. Marketing Social – a estratégia de mudança do comportamento social. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, ano 1, n. 1, jul. 2006. Disponível em: Acesso em: 01 jun. 2019.

PROGIC. VAZZOLER, Eric. Conceitos de Comunicação Organizacional. [s.l.]: Progic, 2016. Disponível em: Acesso em: 16 jun. 2019.

PORTAL DBO. Pesquisa valida uso de inoculante no milho. Disponível em: https://www.agrolink.com.br/noticias/pesquisa-valida-uso-de-inoculante-no-milho_403635.html. Acesso em: 01 jun. 2019.

PORTAL EMBRAPA, Quem somos. Disponível em:
Acesso em: 01 jun. 2019.

PORTAL, Quem somos. Disponível em: Acesso em: 05 jun 2019.

PORTAL EMBRAPA.Organização social. Disponível em:
Acesso em: 16 jun. 2019.

REIS, Angela Pintor dos. Comunicação e organizações empresariais na cibercultura: mudanças na comunicação na era da globalização. 2009. 98f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Semiótica). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.

REVISTA FAMECOS. Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2006.
SCROFERNEKER, Cleusa Maria Andrade. Trajetórias teórico-conceituais da comunicação organizacional. Porto Alegre, v. 13 n. 31, p. 47-53, 2006.

RIBEIRO, Maria Eugênia. Estratégias de comunicação organizacional digital: estudo de caso da Embrapa. 2014.260f. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) - Faculdade de Comunicação. Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2014.

SANTOS, Carlos Oliveira. Marketing social nas políticas públicas. 2013. 324 f. Tese (Doutorado em Políticas Públicas) - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Universidade de Lisboa, Lisboa, 2013. Disponível em: Acesso em: 01 jun. 2019.

TORQUATO, Gaudêncio. Tratado de comunicação organizacional e política. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2002.

VALICENTE, Fernando Hercos et al. Riscos à produção de biopesticida à base de Bacillus thuringiensis. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2018. 20p. (Comunicado Técnico, 239).
Publicado
2019-11-08